sábado, 31 de agosto de 2013

noite nº 14

primeiro são as mãos
percorrendo o todo
e vem a língua desbravando
o gosto e o íntimo
cada centímetro concreto
cada gota
a saliva pela carne
a garganta é o caminho
- minha boca é o primeiro orifício.

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

noite nº 13

ainda não te beijei
mas teu gosto me percorre
como se agregado as células sanguíneas,
atiça minhas papilas gustativas.
eu grito o teu nome:

- é o precipício para tua boca à minha!

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

noite nº 11

enquanto você dorme
te cubro com meus olhos
cada pelo e detalhe
tatuagens
tua bunda
tua nuca
os sinais e as cicatrizes.
tudo que
em instantes de antes
ocupavam o mesmo espaço
que meu corpo
e dentro.
para Miguel

domingo, 11 de agosto de 2013

noite nº 10

teu revólver dispara
contra mim
em direção a minha cara
ao meu coração
tão exposto,
arrítmico
à espera de.

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

noite nº 9

tiro a pétala,
a roupa
a vergonha
a solidão
e abro espaço
para você entrar
quente
secretamente
e me ocupar
como posse tua
como homem meu
e ao final
derramar-se na minha pele
novamente: quente.
para Miguel