quarta-feira, 31 de julho de 2013

noite nº 8

no escuro das horas
o instante que você adentra
minha cabeça flutua
meu corpo se desprende
feito teu suor
e pinga
e inunda o espaço
que não há
entre tua carne e a minha
quando eu
sou devorado.
para Miguel

2 comentários:

vírgula